Mecânica universal descodificada

?

Longe, como algo por dizer, quem sabe amanhã se ouça.
Pedestais partidos, a jornada de lendas entregues à ilusão
Ao objectivo de se projectarem perfeitas, e no entanto nuas

Ténues visões, elas podem recordar, imaginar, quase sentir
São vultos, imagens que desejam, como ninguém, o mundo
No sonho, presas à teia, só porque sabem reproduzir a noite
Multiplicar o dia, mas não sabem esquecer, sem receio.
Eu esqueci-me de tudo, relógios parados da minha voz
Não mais falarei de tempo
E quanta beleza há, apenas, num agora para sempre

Esqueci-me de tudo, mecânica universal descodificada 
Não mais julgarei o mundo
E quanta verdade há, apenas, em ama-lo incondicionalmente
Perto, como algo por fazer, quem sabe amanhã aconteça.
Vultos, imagens que amam como ninguém, somente imagens
Na cela do medo, vivem o sonho e prolongam assim a ilusão.  

4 comentários:

Suzete Brainer disse...

Querido amigo,

"Longe,como algo por dizer,quem

sabe amanhã se ouça."

Sim.O mundo tem seu código,a dança

do universo e tudo se projeta e

recodifica ao seu ponto de

origem...

"Eu esqueci-me de tudo,relógios

parados da minha voz

Não falarei de tempo

E quanta beleza há,apenas, num

agora para sempre"

O "agora" é o nosso único portal...

Onde tudo acontece... Onde tudo

fica... E nesse "agora" ficará em

mim,esse teu poema ímpar.

"Esqueci-me de tudo, mecânica

universal descodificada

Não mais julgarei o mundo

E quanta verdade há,apenas,

Em ama-lo incondicionalmente"

Sim.A verdade do amor que está

nos olhos do sentir...

O amor que reconecta o universo...

Para mim, que simplesmente adora a

poesia de qualidade,é um dos mais

lindos e profundos poemas que eu

já li... Fico emocionada com o

teu dom poético...

Beijo no teu coração grande,poeta!

Filipe Campos Melo disse...

(In)descodificável é a força que move o poeta

"E quanta verdade há, apenas, em ama-lo incondicionalmente"

Abraço

Maria João Mendes disse...

porque a recordação ama, não esquece.
São imagens em espaço-tempo petrificadas.
Que fazem esquecer que o Mundo roda.

Gostei muito!

Beijo

Manuela Marques disse...

Meu irmão muito querido: hoje, como algo por viver, quem sabe feliz. É isso mesmo..por aqui o nosso caminho.